O cachimbo é um objeto clássico e repleto de simbolismos em diversas culturas. Inventado na América, sua fumaça simboliza o celeste, e as folhas, o terrestre. Muito exaltado em obras de arte do famoso pintor Renné Magritte e em músicas do compositor Johann Sebastian Bach — que atribuiu ao pito e à arte de tragar a antevisão da imortalidade —, o cachimbo voltou, hoje, a ser um objeto de desejo de muitos.

Quer descobrir qual é o tipo de cachimbo ideal para você e como fumar nele? Então confira o post de hoje:

7 tipos de cachimbo para apreciar

Com o tempo e com a evolução do pito, surgiram diversos tipos de cachimbo, e cada um deles traz um conceito diferente que é adotado por um grupo específico de pessoas.

Existem 7 tipos de cachimbo muito famosos, que são:

1. Apple

Esse nome não é à toa: o apple lembra uma maçã pelo formato da cabeça. O cabo desse cachimbo pode ser tanto reto como curvado.

Normalmente, é apreciado por pessoas respeitadas na sociedade, principalmente por especialistas em assuntos específicos. Leitores, pesquisadores e cientistas são os principais entusiastas desse pito, por isso que é uma boa forma de transmitir intelectualidade.

2. Billiard

Esse é o clássico, e, por isso, o mais conhecido. A cabeça e o cabo parece que fazem parte da mesma sequência. A curvatura da cabeça, que é arredondada, segue com os mesmos traços para o cabo. O nome, no entanto, é uma menção ao taco de bilhar por causa do formato da haste.

A maioria dos amantes de um bom cachimbo apreciam o billiard. Até mesmo porque existe uma enorme gama de variação, especialmente nas cores. É um clássico para todos os gostos.

3. Canadian

De estilo clássico e muito elegante, o canadian (ou simplesmente canadense) é um pito para os mais tradicionais e conservadores. Em forma de tubo, com cabo alongado e piteira curta, transmite uma sensação de poder e maturidade.

4. Bulldog

O formato tradicional do bulldog tem a cabeça bem arredondada e a haste reta. Porém, algumas vertentes contemporâneas já procuram o famoso pito com o cabo curvado. Por ser um cachimbo criativo e esculpido, transmite a jovialidade e a energia dos apreciadores desse modelo.

5. Lovat

A diferença entre o billiard clássico e o lovat é o tamanho da piteira. Enquanto o primeiro é mais alongado e extravagante, o segundo prima pela discrição.

O lovat é muito apreciado por jovens mais discretos, especialmente pelos iniciantes na arte de tragar.

6. Pôquer

Esse nome se refere à facilidade com que a base do fornilho se assenta a uma mesa de jogo, especialmente a de pôquer. Inclusive, foi desenvolvido para os amantes das cartas.

Transmite, até por ser ligado ao jogo, um ar de concentração e foco, misturado a um mistério trazido pelos seus apreciadores.

7. Pot

Tragar um cachimbo exige um certo grau de habilidade e aperfeiçoamento. Por isso os iniciantes precisam de um cachimbo com um cabo mais curto e com a cabeça menor. Esses detalhes favorecem a forma de segurar e tragar o pito.

Apreciadores mais experientes têm o pot como um parceiro de momentos que exigem discrição e pouco tempo para a fumada.

Como fumar um cachimbo

Agora que você já descobriu qual tipo de cachimbo mais combina com você, vamos a algumas dicas básicas para iniciar a arte de tragar!

Coloque o fumo no fornilho

Coloque uma camada de tabaco e aperte com o próprio dedão e pouca força. Após isso, adicione mais uma camada de tabaco e aperte com força maior. A tragada não deve ser nem livre e nem muito apertada.

Acenda o fumo

O ideal é acender o cachimbo com a ajuda de um fósforo. Comece acendendo a parte de cima e mais solta do tabaco e vá tragando devagar para aumentar o aquecimento.

Amacie o cachimbo

Para melhorar a tragada, é necessário amaciar o cachimbo. O intuito da amaciada é formar uma crosta na parede interna do cachimbo. Assim, fume em etapas, colocando pouco tabaco, para aumentar a capacidade de ele se transformar em carvão. Depois vá aumentando a quantidade gradativamente.

Curtiu esse conteúdo? Então acompanhe o nosso blog e siga o Papelito nas redes sociais.