Se você é um consumidor de maconha ou apenas um curioso pelas histórias desse universo, provavelmente já se perguntou sobre a origem do 420.

Esse número, que estampa tantas camisetas e bonés por aí, faz referência ao consumo de maconha. Em geral, os apreciadores da cannabis o utilizam como código para marcar o horário ou o dia ideal para o fumo, ou somente como indicação de que são consumidores de maconha.

Mas de onde surgiu essa história de 420 e como o número se popularizou no mundo todo? São esses detalhes que vamos contar a seguir, então senta que lá vem história!

A origem do 420

Foi lá nos Estados Unidos, mais especificamente na Califórnia, que surgiu o número 420 como uma expressão que indica o uso de maconha. Um grupo de amigos encontrou um suposto mapa que apontava para a localização de uma plantação de maconha numa região de Point Reyes, próxima a São Francisco.

Esse grupo de amigos ficou conhecido como Os Waldos, já que fumavam maconha atrás de um muro (wall significa parede em inglês). Eles marcaram a expedição para 4:20 da tarde e partiram para a aventura.

A plantação, porém, nunca foi encontrada. Já o horário do encontro ficou marcado para sempre como o momento ideal para o fumo e o número se tornou uma espécie de código entre os fumantes de cannabis.

A revista High Times adere ao 420 

O número se espalhou rapidamente, em especial entre os fãs da banda Grateful Dead que não só aderiu ao 420, mas disseminou ainda mais o código entre seus fãs.

Um jornalista, editor da revista High Times, desde 1974 um dos expoentes editoriais quando o assunto é a cultura canábica, acabou descobrindo a brincadeira e estabeleceu os horários de reunião com a equipe sempre às 4:20. A força do número é tanta que há, desde os anos 90, uma revista especializada em maconha chamada 420 Magazine.

20 de abril, o Dia da Maconha

Desde que o código ficou conhecido entre os fumantes de maconha, o dia 20 de abril se tornou oficialmente o Dia da Maconha, já que em inglês a data é grafada como 4/20. Neste dia, discute-se a legalização da maconha em vários países do mundo, incluindo o Brasil. 

420 por toda parte

Como toda história que pega, o 420 também teve seus momentos de polêmica. Outros grupos, por exemplo, já se como os verdadeiros criadores da lenda. No entanto, os Waldos afirmam serem os únicos com provas documentais da criação do 420.

O número, que também aparece no relógio de um personagem do filme Pulp Fiction, de Quentin Tarantino, constantemente faz com que placas de trânsito que marquem distâncias de 420 milhas sejam roubadas. O estado americano de Colorado resolveu tal situação da única (e melhor) maneira possível: diminuindo alguns metros na medida e fazendo uma placa de 419,99 milhas!

Gostou de conhecer a origem do 420 e quer ficar por dentro de outros fatos sobre legalização, consumo, plantio e cultivo da maconha? Assine já a nossa newsletter e receba todas as atualizações do blog diretamente no seu e-mail!